O gozo e a revolução

Você que lê esse espaço provavelmente anda desgostoso com o seu país. Eu entendo, os últimos anos não foram fáceis. No país em que até o passado é incerto, os erros são esquecidos e reiterados a cada dez anos. Quem sabe a realidade não dobra na próxima vez, não é mesmo?

Então vou lhe convidar para mudar de país. Que tal um país caribenho com praias paradisíacas? Lindas mulheres também – ao menos o país tem uma coleção de misses. Mas há um porém: o país para o qual quero lhe levar possui inflação de mais de 700% ao ano. Um assombroso para nós que poupamos para depender menos do Estado. Esse país também sofre de escassez severa de alimentos. Produtos farmacêuticos e higiênicos? Melhor deixar o seu otimismo na privada. E não reclame, do contrário nem a sua vida restará.

Mas a revolução triunfará e trará consigo a redenção – a igualdade mais plena.

*

As palavras acima são expressão de minha incredulidade. No final de semana recebi uma imagem no whatsapp de uma notícia supostamente advinda do jornal Estadão. O recorte dizia: PT e PC do B assinam apoio a regime de Nicolás Maduro. Falso, pensei eu. Nessa altura do campeonato isso não seria possível. A cegueira tem o seu limite na escuridão. O PC do B eu até compreendo, mas o PT ... Ainda? Nenhum aprendizado?

Esqueci aquilo e nem pensei em pesquisar. Eis que, lendo o Celso Rocha de Barros hoje na Folha, me deparo com uma ironia sobre o manifesto assinado pelo PT e o PC do B. Logo me veio à memória aquele recorte postado em um grupo do whatsapp.

Infelizmente a notícia foi mesmo veiculada pelo Estadão. E, para o meu pasmo ainda maior, leio que o texto “defende a elaboração de uma nova constituição que amplia os poderes de Maduro, exalta o ‘triunfo das forças revolucionárias na Venezuela’ e diz que a ‘revolução bolivariana é alvo de ataque do imperialismo e de seus lacaios’”.

Ainda insisto na notícia e, com o meu queixo rente ao chão, leio que a presidente do PT não desmente e prefere não se manifestar.

A antiga URSS e o Camboja mostraram que cadáveres não mudam opiniões.

No tópico anterior que recomendei o livro Pensadores da Nova Esquerda, há uma passagem em que o Scruton diz, já na introdução: “[...] mesmo agora, os intelectuais de esquerda dizem-nos que a opressão comunista é causada não pelo comunismo, mas pelo cerco capitalista”. A atualidade é espantosa.

E o mito da revolução? Esta palavra é o gozo daqueles presentes ao foro em apoio ao ditador.

Termino com Raymond Aron:

"A revolução de tipo marxista não aconteceu, porque a própria concepção é mítica: nem o desenvolvimento das forças produtivas nem o amadurecimento da classe operária preparam a derrubada do capitalismo por trabalhadores conscientes da sua missão. As revoluções que reivindicam ter laços com o proletariado, como todas as revoluções do passado, marcam a substituição violenta de uma elite por outra".

O povo venezuelano ainda vai sofrer muito.


O povo brasileiro, com os seus lunáticos insistentes, precisa estar com o olho sempre bem aberto.

Comentários