Carteira - Agosto de 2017

Algemas de ouro. Li essa expressão em algum blog e gostei! Parece que as vejo, estufadas, enquanto digito. Mas as minhas são de prata.

Mas hoje sem lamúrias profissionais. Aliás, agosto foi um mês tão bom que vou fingir que estou feliz profissionalmente. Um serviço de meses finalmente ficou pronto e vai render uns 30 mil temers para o bolso.

Dados da carteira:

Rentabilidade de Agosto: 1,51%
Acumulado 2017: 17,61%
Acumulado histórico (desde agosto de 2016): 21,06%

Proventos do mês: R$806,26
Compra do mês: ITSA4 e Tesouro SELIC

Se eu considerar o imóvel, a rentabilidade da carteira ficou em 0,97%.






Mais alguém que ficou para trás nas criptomoedas e está se mordendo? Nesse feriado vou ler o ebook disponibilizado no Mises para compreender melhor a temática e talvez arriscar um dinheiro de pinga. Sou lento nessas decisões, como ficou visível.

Também pretendo diversificar um pouco no exterior, abrindo uma conta no BB Américas e IB, igual colegas fizeram. Se tudo correr bem, em novembro esse desejo pode se materializar. Meu capital não é grande, mas acredito que seja suficiente para começar. Em estudo.

Abs!

Comentários

  1. Opa, muito bom o seu controle e sua escrita! Você bem que podia fazer uns posts não relacionados a sua carteira, com algumas lições e coisas que você aprendeu ao longo da sua jornada até agora. Foi legal ler sua página de QUEM SOU EU. Sou da opinião que ai é onde está o valor verdadeiros dos blogs de finanças, e não na admiração do patrimônio alheio. Porém esta é a humilde opinião de um gafanhoto, rs.
    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gafanhoto. Concordo com você sobre o valor de ler sobre o que os outros escrevem da ' vida nossa de cada dia'. Inclusive, gostei muito do seu último post, ainda mais quando você mencionou o ano de 2007 como especial (apesar de você não ter utilizado essa expressão). 2007 para mim também foi muito gratificante. Tentarei perder um pouco do medo de escrever coisas pessoais e seguir o seu conselho. No mais, obrigado pelas palavras. Abs!

      Excluir

Postar um comentário