Desempenho em setembro e tateando o bitcoin



Na minha divulgação dos resultados de agosto mencionei que utilizaria parte do meu tempo em setembro para estudar melhor as denominadas popularmente moedas digitais. Eu já tinha um conhecimento, digamos, bem superficial, mais pelo acompanhamento dos textos e movimentos dos outros blogueiros, como o Investidor Nerd e o Viver de Renda.

Em setembro deitei mais atenção na técnica do blockchain – a que está por trás da moeda bitcoin – e gostei do que li. É realmente uma técnica fantástica com um potencial disruptivo, e, também, destrutivo de alguns setores. No entanto, não faço a mínima ideia se a ‘moeda’ bitcoin será a mais popular. Também não sei se haverá aceitação difundida deste meio de pagamento. Tecerei mais alguns comentários sobre a moeda ao final do texto.

No momento, importa dizer que comprei uma quantidade de moedas. Essa compra me permitiu ganhar mais conhecimento na operacionalização de compra e escolha da carteira. Para quem interessa, utilizo a carteira Mycelium e uma carteira fria. Comprei uma quantidade bem restrita, de 0,5% do meu patrimônio financeiro. Na carteira vocês verão que coloquei as moedas em uma classificação chamada “inovação”, classificação esta que eu copiei com a maior cara-de-pau do blogueiro Finanças Cotidianas.

Enfim, a outra parte do meu aporte foi destinada a: 30% Inflação 2050 e 70% SELIC. Não comprei ações em setembro, pois quero esperar para entender melhor o momento econômico que estamos vivendo. Quero dizer, entender se há possibilidade de uma economia com inflação baixa e taxa básica de juro baixa para um horizonte mais longo. Infelizmente, não sou otimista nesta temática: i) dívida pública crescente; ii) previdência sufocando; iii) pirâmide demográfica ficando desfavorável a partir de 2023. É bem a cara do brasil se entregar para a inflação para resolver os problemas orçamentários.

Resultado da carteira de ativos financeiros:

Setembro 2017: 2,88%
Anual: 21,00%
Histórico (desde agosto de 2016): 24,56%

Se considerar o imóvel, a rentabilidade ficou em 1,87%.

Tudo colaborou em setembro, com exceção das ações da Light. Espero que a CEMIG encaminhe logo a venda da sua participação, já que se deu bem mal nos leilões das usinas na qual detinha a concessão, e agora vai precisar de recurso para reduzir sua alavancagem elevada.

Seguem alguns gráficos:





*

Voltando à temática do bitcoin:

1) É investimento ou especulação?

Não acho relevante essa resposta. Para mim basta que tenha potencial de valorização e que, no futuro, seja mais um meio de pagamento aceito corriqueiramente. Este quesito é ainda bem obscuro, pois não creio que os Estados Nacionais aceitarão passivamente essa possibilidade.

2) Se for aceito como um meio de pagamento corriqueiro, é tarde para entrar na onda?

Também não acho tarde. A moeda já existe há bons anos, ultimamente tem saído na mídia e já tem casa de análise oferecendo relatórios sobre esse nicho. Ocorre que, até onde pude entender, a moeda é desinflacionaria e não será possível aumentar artificialmente a “base monetária” dela. Então, sendo sincero, acredito que a penetração dessa moeda no seio do conhecimento social ainda é irrelevante, mas muito irrelevante. Vocês que a compraram antes são uma minoria. Quem está comprando agora também é uma minoria. Convenhamos, quem lê alguma coisa relacionada à finança e economia no brasil é uma minoria. Olha a comunidade de blogs sobre esse tema – minúscula. Então o campo de popularização mundial do bitcoin ainda é imenso, mas claro que isso pode ir água abaixo se as pessoas não aceitarem essa técnica como pagamento. Em outras palavras, sem confiança (como moeda fiduciária) o bitcoin tende a estacionar e cair.

3) O que a dificulta como meio de pagamento?

Seja como meio de pagamento ou reserva de valor, achei muito complicado para o afegão médio entender o conceito de carteira para o armazenamento de moeda digital. Esse ponto eu acho muito sensível. É fácil para vocês mais habituados com o avanço da informática entender o porquê da necessidade de uma carteira para armazenar as moedas, mas pense no grosso populacional – e agora me detenho no nosso país – que sofre para entender a diferença entre Windows e Word. Sem demérito de quem não tem conhecimentos básicos em informática, mas a estrutura de funcionamento do bitcoin assusta muito! É nesse ponto que reside o meu ceticismo, mas contra ele vale lembrar que a comunidade pode encontrar soluções para o problema. A minha limitação de visão não significa, de forma alguma, que não exista solução à vista.

Era isso, para o momento, que queria comentar sobre essa onda. Deixo de dizer o óbvio sobre o quanto investir – ou especular, pouco me importa para o momento – do seu patrimônio. Mantenha a margem de bom senso.

Abraços.


Comentários

  1. Eu comprei meus BTCs em 2014, pois acreditava no potencial da moeda. O que acho que as pessoas normalmente não entendem é que a valorização normalmente é consequência do valor percebido do produto/serviço. Muitos abrem uma empresa com a intenção de ganhar dinheiro. Quase sempre fracassam. Se a empresa for aberta com a intenção de agregar algo para a sociedade e melhorar a vida das pessoas, o retorno costuma ser bom. Eu sempre vi BTC desta forma, com um potencial enorme de melhoria na economia mundial e individual. Comprei, valorizou e acho que vai valorizar muito ainda. Seria como ter investido no cartão de crédito quando as pessoas só conheciam dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi gafanhoto! Comungo com a sua visão, apenas lamentando não ter entrado antes. Sou bem lento em tomar decisões e às vezes mais cético do que o necessário. Acho adequado o paralelo com os cartões de crédito, com exceção da simplicidade do uso. Ainda torço pela facilitação do armazenamento das moedas digitais. Isso catapultaria o negócio.
      Abraço!

      Excluir
  2. Parabéns pelos resultados e que bom que entrou nas moedas digitais. Acredito que elas deixarão muita gente rico. Tomara que eu seja um deles rs

    "Afegão médio": esse termo é de Emílio Surita, estou certo? kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Enriquecendo.
      Não sei se elas nos deixarão ricos, mas que pode dar um empurrão, isso talvez sim.
      O termo é dele mesmo kkkkkk. Adoraoessa expressão.
      Abraço!

      Excluir
    2. Kkkkkkk sabia.

      Ouço esse programa quase todo santo dia. rs
      Por mais que tudo seja bagunça e palhaçada, tenho uma admiração muito grande pelo Emílio. Ele é culto, inteligente, tem uma visão de mundo muito próxima da minha. Enfim, acredito que seja um dos melhores entrevistadores em atividade hoje.

      Excluir
  3. Boas

    Ótima carteira tanto de ações como de fiis.

    Sobre as moedas digitais não deixe de ler sobre Litecoin e Ethereum

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas, Investidor!
      Foi só elogiar e hoje o Banrisul derrete rs
      Sim, agora meu próximo passo é entender sobre o Litecoin e o sistema Ether. Aproveitar mais esse feriado na semana que vem.
      Abraço!

      Excluir
  4. Sua carteira está bem equilibrada e possui boas empresas. Parabéns.
    BRSR6 é que deu uma escorregada recentemente, por sorte comprei a BRSR3.
    abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que escorregada. Mas comprei aquilo por preço de banana (uns 5 reais na época) e minha margem de segurança é ridícula de alta. E, vende o copo meio cheio, quem sabe não é um singelo ensaio para futura privatização?
      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário