Anotações e rendimentos de Janeiro de 2018

Hoje tenho que concordar com o artigo do Delfim Netto: essas corporações de altos servidores, se não disciplinadas, nos levarão a um período inflacionário. Não existe fórmula mágica (a não ser para alguns economistas da Unicamp) e sacrossanto direito adquirido vai entrar em conflito com a realidade produtiva do país.

Se bem que, exercitando um saudável pessimismo, se ficarmos 'apenas' na inflação elevada e não na eufemística moratória da dívida, vai lá.

Mês de janeiro foi mais um mês de bons ganhos, como desempenho relevante em todos os ativos, com exceção da biruta bitcoin. Esta sofreu sequenciais quedas e até o momento continua caindo.

Infelizmente, não aportei grana nova na minha carteira em janeiro, e nisso já vou para o terceiro mês sem dinheiro novo. Um fase de ajustes que deve terminar logo. Farei um esforço para subscrever o direito de preferência para a aquisição de cotas do HGLG11 agora em fevereiro. Veremos.

Segue o resultado da carteira financeira no mês de janeiro de 2018:

Rentabilidade em Janeiro de 2018...........................................4,08%

Rentabilidade acumulada (desde agosto de 2016)...................31,23%

(2,79% e 26,50%, respectivamente, se levar em consideração o imóvel)





Link para o artigo citado: http://www.valor.com.br/brasil/5308459/transacao-fica-para-2019



Comentários

  1. Boa rentabilidade na carteira.

    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Como você fez para seu relatório do Money separar os ativos em tais classes? Tenho o Money Sunset mas nao consigo alterar as classes padrões de investimentos. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thiago!
      Estou sem o Money neste computador, mas lembro que na época eu criei contas diferentes. Uma conta para a carteira de ações e outra para os FIIs. "Account List" no menu esquerdo, salvo engano.
      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário