Ganhos de novembro e um olhar para os erros

+ 2,30 %
Vem ni mim 2019! Depois de um ano bizarro, a carteira começa a convergir em rentabilidade acima do CDI. Atualmente está em 6,51% no ano. Se dezembro for generoso, teremos uma vitória.
Antes de falar sobre as escolhas de investimentos do mês, sobre a rentabilidade e demais pontos, quero falar de erros. Sim, coisa dolorosa. Erros que cometi na minha carteira.
ERRO 01 - PAR CORRETORA
Comprei a PAR CORRETORA quando do seu IPO. No início, as ações só me deram alegria subindo que nem um foguete. No decorrer do processo, a empresa mudou o nome para WIZS3, e suas ações chegaram a bater em R$20,00. No IPO em paguei R$10,40.
Mas a anta aqui caiu na pegadinha do contrato com a Caixa e subestimou - em muito! - a possibilidade de ele não ser renovado. Para a minha vergonha, trabalho em área contratual. É a velha história de casa de ferreiro, espeto de pau.
O fato é que as ações vão lateralizar enquanto as nuvens da relação da Wiz com o balcão da Caixa não se “resolverem”. Felizmente, respeitei uma margem de segurança do patrimônio quando efetuei esta compra e hoje conclui que o melhor é não vender agora. Afinal, o pior cenário de perda relevante do patrimônio investido eu já tenho. Se o contrato não for renovado, encerro a posição e ponto final. Do contrário, embolso o lucro.
ERRO 2 - ULTRAPAR
Adoro essa holding e sua administração, mas foi eu ser otimista e só deu zebra. Quando soltaram o resultado do segundo trimestre deste ano, o mercado penalizou as ações e, na minha ingenuidade, acreditei que era uma oportunidade de compra na faixa de R$54,00. Dias depois a corporação caminhoneira do Brasil resolveu espernear e destroçou o operacional da empresa. Resultado? Ações indo para a faixa dos R$35,00.
Hoje já recuperaram boa parte, mas a empresa terá que aumentar muito a sua rentabilidade para a minha posição ser vantajosa. Se o tio Guedes conseguir engrenar a economia, acredito que dê para colher bons frutos nessa empresa. Mas já cheguei no limite de % do meu patrimônio para arriscar mais compras.

Voltemos ao normal.
Rentabilidade de novembro:  +2,30%
Rentabilidade anual: 6,51%
Rentabilidade história: +34,29%
Se considerar o imóvel no cálculo, as rentabilidades seriam +1,69, +4,80 e 38,98%. Imóvel ainda jogando contra, pois não consigo alugar.
Bitcoin também jogou contra a rentabilidade neste mês. Desde a minha compra eu nunca tinha visto ele negativado na minha carteira. Agora aconteceu. Sem problemas, no entanto. Comprei apenas 1% do patrimônio financeiro na época e, mesmo que vire pó, o valor é facilmente recuperável.
A rentabilidade positiva também teve ajuda do tesouro INFLAÇÃO 2035. Nem 03 meses que comprei esse título e a rentabilidade está em +10,89%. O PRÉ 2021 também me entrega 5,26%.
Não aportei dinheiro novo em novembro, porque continuo apertado em problemas pessoais. Mas efetuei a venda de parte do tesouro SELIC para compra ações da Fleury (FLRY3) por R$20,00. Ou seja, aumentei a minha posição nessa empresa. Gosto muito da gestão e, acredito, é um setor promissor para o futuro. Após a minha aquisição a empresa anunciou a compra e expansão das operações S2
R$ 1.360,00 de proventos este mês. O acumulado anual já é 52% maior do que o total que eu recebi no ano de 2017. Interessante, apesar de que não esterilizei os não recorrentes, como, por exemplo, a redução do capital social do Banrisul agora em novembro, a qual injetou um bom valor.
Segue o gráfico de rentabilidade:
 Grande abraço!

Comentários

  1. Legal, ter comentado os erros. Os erros e os acertos fazem parte do processo de aprendizado.

    Também considero a margem de segurança muito importante, pois se der errado ainda temos algo para nós proteger. Outro ponto importante é questão da percentagem máxima na carteira, se tudo der errado, estamos diversificados e não sofremos muito na carteira como um todo.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eae DIL. Sim, erros são nossos companheiros para a vida toda. Umas das poucas certezas do ser humano.
      Para nós, pequenos investidores amadores, também entendo que a margem de segurança em cada ativo, a diversificação e o balanço entre ativos não correlacionados atende aos anseios de uma segurança financeira a "FIRE".
      Abraço e bons investimentos para você também!

      Excluir

Postar um comentário